Sou eu!

Oi! Meu nome é Pedro Meirelles e tenho 21 anos. Nasci em Salvador, onde fiquei até os 5 anos de idade, e depois fui morar em Aracaju. Saí de lá com 18 anos, em 2013, para cursar “Rádio, TV e Internet” na faculdade Metodista, em São Bernardo do Campo. Foi necessário somente um semestre (menos que isso, na verdade) para perceber que aquilo não era o que eu queria. Em 2013.2 entrei para o curso de Estudos de Mídia, na UFF.

Quando entrei na universidade, pensava que me formaria um Analista de Mídias Sociais. Esta função estava em alta na época, com várias matérias da Folha de São Paulo, Exame, etc. mencionando-a como uma das profissões mais requisitadas do “futuro” – e meu pai me mandava todas elas. De qualquer forma, era a “caixinha” onde eu mais me encontrava, já que, na adolescência, não consigo recordar quantos blogs criei e desisti (destaque para o falecido JBieber.com, fã-site do Justin Bieber que tenho muito orgulho de ter criado do zero e alcançado a audiência que consegui sem apoio algum, só com a ajuda de outras fãs que viraram amigas – ele ainda vive no Twitter!). Voltando à questão da formação em Analista de Mídias Sociais, percebi também ainda no primeiro período do curso que essa não seria a minha realidade. Acontece que, desta vez, a surpresa veio para o bem.

Apesar de todos os pesares, o curso de Estudos de Mídia abriu/expandiu minha visão de mundo – em muitos sentidos. Tive logo de início matérias e professores incríveis de Sociologia/Estudos Culturais que simplesmente conseguiram reformular todo meu pensamento, criticidade, caráter, etc. Aprendi que o mundo é muito mais complexo do que se imagina mas que há autores sensacionais que podem nos ajudar a entender melhor toda essa complexidade. Me encantei e continuo me encantando por Bourdieu, Hall, Goffman, Certeau, Willians, Butler e muitos outros. São autores que tive a oportunidade de conhecer graças ao curso e que desejo levar pra vida inteira, sempre lendo, estudando e fomentando também a discussão.

O problema é que essa formação de vida não me capacitaria para a profissão tão desejada de Analista de Mídias Sociais. Para falar a verdade, ainda estava embaçado para mim o que fazia esse profissional. Foi tentando responder a essa curiosidade que comecei a acompanhar blogs/sites que descobri como referências no assunto e daí surgiu o Estudando Social Media. Um ano se passou e conquistei (e digo conquistas no sentido mais pessoal possível) várias coisas antes inimagináveis pra mim. Conheci pessoas fantásticas simplesmente pela vontade de querer estudar, aprender e me aprofundar mais nessa área que tem pelo menos 10 anos fáceis de atuação séria. Falando de internet, esse histórico é imenso – e não via o motivo de não ir atrás de quem já tinha essa experiência na bagagem.

Da mesma forma que me apaixonei pelos autores na faculdade, foi estudando sobre mídias sociais que acabei me apaixonando por monitoramento. Ainda não sei se essa é a única e exclusiva área que desejo seguir, mas confesso que trabalhar com pessoas – ou, melhor, analisando pessoas – é algo que me intriga (e que permite conciliar todo meu conhecimento acadêmico com meu interesse profissional). Também tenho uma quedinha por planejamento e métricas, mas isso é algo a se desbravar num futuro incerto. Por ora, viver como insightee é suficiente. 🙂

Twitter | LinkedIn | Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *